Archive for Joana

Final Renders:

Posted in Joana, Production with tags on January 2, 2013 by Daniel Pinheiro Lima

Continue reading

Backgrounds – Cenários:

Posted in Joana, Production with tags on November 21, 2012 by Daniel Pinheiro Lima

Some of our background paintings to “Joana” – Algumas de nossas pinturas de cenário para “Joana:

Continue reading

Making Puppets / Fazendo Bonecos:

Posted in Joana, Production with tags , on June 12, 2012 by Daniel Pinheiro Lima

I made two time-lapse videos showing the making of one of the characters from “Joana”:

-Português-

Eu fiz dois vídeos “corridinhos” (rs) com a produção de um dos personagens de “Joana”:

Painting/Pintando:

Making Puppets from detail library on Vimeo. Continue reading

I don’t know why it takes so long…

Posted in Joana, Production with tags , on June 3, 2012 by Daniel Pinheiro Lima

Making of Joana (just a screenshot):

– português-

Estamos animando Joana! Acima tem uma imagem da produção!

Our First Pencil Test – Nosso Primeiro Teste de Animação

Posted in Joana, Production with tags , , on March 20, 2011 by Daniel Pinheiro Lima

This is the first test of the short animation “Joana” that we are producing this year:

Este é o primeiro teste do curta de animação “Joana” que estamos produzindo este ano:

The pencil test was produced with hand-drawn sketches, scanned with the Simple Scan 2.32.0, “the drawings were assembled and edited directly in” Blender 2.56a “using a script called “Image Changer” created and migrated to blender at 2:56 by the big Dalai Felinto based on the ScriptLinks hack by Daniel Salazar (ZanQdo).

Este pencil test foi produzido com desenhos feitos à mão, digitalizado com o “Simple Scan 2.32.0″, os desenhos foram montados e editados diretamente no” blender 2.56a” usando um script chamado “Image Changer” criado e migrado para o blender 2.56 pelo grande Dalai Felinto sobre o hack “ScriptLinks” de Daniel Salazar (ZanQdo).

Pencil test montado no Blender.

In a future post I intend to explain the step by step of this process, for now, I can say that this script allows me to edit the timing of an animation in Blender, that is, after capturing the designs can go directly into Blender to test whether these drawings are working, how many poses I must add and which one that I can reuse one or several times (very important for cartoon animation). So I can get only the key frames and preview the scene.

Em um post futuro pretendo explicar o passo a passo deste processo, por enquanto, posso dizer que este script permite que eu edite o timing de uma animação no Blender, ou seja, após capturar os desenhos posso ir diretamente no Blender para testar se estes desenhos estão funcionando, quantas poses preciso acrescentar e quais posso reaproveitar uma ou diversas vezes (extremamente importante para desenho animado). Sendo assim eu posso pegar só os quadros chave e pré-visualizar a cena.

Here is the keyframes with some timing – Este são os quadros chave com alguma marcação de tempo:

This scene that we produce will now move through a series of finalization tests, we want to make the final visual as close as the concepts already produced. We’re starting a more “Fordian” pace for the producrion process, where all layouts will be produced, backgrounds will be painted and of course, trainees will be hired.

Esta cena que produzimos vai passar agora por uma série de testes de finalização, queremos aproximar o máximo o visual final da animação dos concepts já produzidos. Também estamos começando o processo mais “Fordiniano” do processo, onde todos os layouts serão produzidos, cenários serão pintados e lógico, estagiários serão contratados.

First Concepts / Primeiros Conceitos

Posted in Concepts, Joana with tags , on March 10, 2011 by Dilly

Hello!
We’re here to say again that we did not die and we continue to work on this project called Detail Library. Daniel is finishing the animation of the first scene and Damasceno has done some concepts in watercolor to put some of the ideas for the look of the short on the paper.

Here are the concepts with his comments:


I like the loose spots. Using some specific elements to characterize the space. I believe we can also work with unorthodox mix of color – as well as the application of white lines to better define some parts.
The grid, tree, lamppost and the curb “denounce” the scenario – that is nothing less than a big colored spot
The edges disappearing increase our sense of “observers”.

 

Test of the background with the use of black, instead of white line. Therefore, if the edges are not respected it can work too.
PS: But I prefer to use less lines, limiting them to areas that best characterize the space.

Background with the use of white lines to help define the shape. I believe this is the best way to go. Use black and white lines in the scene very sparingly.
PS: rough scan.

Setting study
Here we have interesting urban details (poles and wiring) and an undefined horizon (always ending on white paper).

Market research with an element in the foreground to “spy” Joana. Still not my favorite, but I like the spots.

It is this kind of blurring of stain and how to get there that has been making me prefer to do everything analog for Joana.

The Files
In a note apart, we would like to announce that all the published files of the Library will be stored and organized in a folder structure that can be navigated on the link located next to “The Files “. We’re still putting all the files there and we also don’t have a nice design for it yet. (we use fileNice).

–português–

Olá!
Estamos aqui novamente pra dizer que não morremos e que continuamos trabalhando neste projeto chamado Biblioteca de Pormenores. Daniel está terminando de animar o lápis da primeira cena que faremos. Damasceno já fez alguns conceitos em aquarela colocando no papel algumas das ideias para o visual do curta.

Aqui estão os conceitos com os comentários dele:
Gosto das manchas soltas. Utilizando alguns elementos específicos para caracterizar o espaço. Acredito que podemos também trabalhar com misturas menos ortodoxas de cor – assim como com a aplicação de linhas brancas para a definição em algumas partes.
A grade, a árvore, o poste e o meio-fio “denunciam” o cenário que no mais é uma grande mancha colorida.
As bordas desaparecendo aumentam nossa sensação de “observadores”.

Teste de cenário com uso de linha preta para definição. Deste que as bordas não sejam demasiadamente respeitadas pode funcionar.
PS: Mas prefiro que utilizemos menos linhas, limitando-as às áreas que melhor caracterizam o espaço.

Exemplo de cenário com uso de linhas brancas para ajudar na definição da forma. Acredito ser um caminho mais interessante a seguirmos. Usar linhas pretas e brancas no cenário com muita parcimônia.
PS: digitalização tosca.

Estudo de ambientação
Aqui temos detalhes urbanos interessantes (postes e fiação) e um horizonte indefinido (acabando sempre no branco do papel).

Estudo do mercado com um elemento em primeiro plano para “espiarmos” Joana. Ainda não gosto muito disso, mas gosto das manchas.

É este tipo de indefinição de mancha e a maneira de chegar nela que tem feito com que eu prefira fazer tudo analógico pro Joana.

Os Arquivos
Em nota aparte, gostaríamos de anunciar que todos os arquivos publicados da Biblioteca serão armazenados e organizados em uma estrutura de pastas que pode ser navegada no link localizado ao lado “The Files”. Estamos colocando ainda todos os arquivos lá e também não fizemos ainda um design bacana para o navegador (usamos o fileNice).

First Steps – Primeiros Passos

Posted in Detail Library, Joana, Pre-production with tags , , on January 10, 2011 by Daniel Pinheiro Lima

Green Light

The first version of Joana was made in 1998 when I wrote what was to be a small children’s book. Much has happened during these twelve years and the text was shelved alongside some drawings (which I will publish in the future on a post about the character designs). Every year, I took this material out and matured a little bit the idea, either showing for a friend, adding some design, or making some new notes. I was slowly transforming what was to be a book in an animation, however, was only with the structuring of the Detail Library that the story took shape.

Primeiro tratamento da história de Joana

Joana: original text

Last year, me and Dilly we were laying out strategies for the first year of the Library and in one of several conversations we had reached the conclusion that, besides the need of more scripts, it was important to think of an animation simpler and feasible than that were trying to produce (Gadanthara). This is where the screenplay for Joana really came up. The plot might be adequate to take place in San Corisco without interfering in any way the content of the story. When we realize that the fund raising and deadlines would initially be modest, I received a green light to get the team to adapt the story of Joana to the universe of the Library.

First question was definitely adapt the idea to the universe of animation, this needed to rethink the pages into take. Another aspect of adaptation was the scenario. In the original Joana lives in a more rural environment, sleeping in barns and walking the banks of a river. In transposing to San Corisco everything was adequate for an urban environment, and help to connect Joana with Gadanthara and Burians, the urban environment brought more strength to the story.

Outline and Thumbnails

Any sheet of paper is good for thumbnails. This had some accounts that do not remember what it is.

I have no script, that is, not the traditional format. When I write a

screenplay I’m already thinking of the storyboard, therefore I do a list of topics. Each topic is a description of a picture that I draw and that, consequently, will turn into an take. I do not care either for the quality of the text or to the readability of my writing (yes, I do it by hand) because just I read this. During this process I do some small drawings (thumbnails) to guide me in producing the storyboard.

According to the rate of production of these drawings, I can leave the threads halfway through and follow only with the thumbnails, and this actually happened to Joana. These drawings are also for my organization, I just show others when I have a storyboard readable. At this stage I do variations of guidelines and ordering of shots that can indicate with numbers and arrows, which may seem a bit chaotic, but it works when I go to the storyboard stage.

Miniaturas

Two variations of the same sequence.

Comparação

Comparison between the thumbnails and the storyboard

Roteiro

Screenplay from the animatic

Screenplay

Despite this process Joana has a well-formatted screenplay. For funding through public notices, whether the government or individuals, one of the required documents is a formatted screenplay. For this reason, even now possessing an animatic, we had to write a screenplay.

In this post I want to show how we change the text of a children’s book to the screenplay for an animation. Even though the screenplay has not been a essential step towards the development of history. In a future publication I intend to show more about how I designed and edited the soryboard and animatic.

—português—

Sinal Verde

A primeira versão de Joana foi feita em 1998, quando escrevi o que era para ser um pequeno livro infantil. Muita coisa aconteceu nestes doze anos e este texto ficou guardado, junto com alguns desenhos (que publicarei futuramente em um post sobre o design do personagem). Todo ano, pegava este material e amadurecia um pouco a idéia, seja mostrando para um amigo, acrescentando algum desenho, ou anotando algo novo e, dessa forma vagarosamente fui transformando o que era para ser um livro em uma animação, porém, foi só com a estruturação da Biblioteca de Pormenores que a história tomou corpo.

Primeiro tratamento da história de Joana

Joana: texto original

Ano passado eu e o Dilly estavamos traçando as estratégias para o primeiro ano da Biblioteca e em uma das várias conversas que tivemos chegamos a conclusão que, além de precisarmos de mais roteiros, era importante pensar em uma animação mais simples e viável do que a que estávamos tentando produzir (Gadanthara). Foi neste momento que o roteiro de Joana realmente veio à tona. O enredo poderia ser adequado para acontecer na cidade de San Corisco sem que isso interferisse em nada no conteúdo da história. Quando percebemos que a captação e os prazos seriam inicialmente mais modestos, recebi um sinal verde da equipe para começar a adaptar a história de Joana para o universo da Biblioteca.

A primeira questão era adaptar a idéia definitivamente para o universo de animação, para isso precisava repensar as páginas em tomadas. Outro aspecto da adaptação era o cenário. Na versão original Joana vive em um ambiente mais rural, dormindo em celeiros e caminhado às margens de um rio. Na transposição para San Corisco tudo foi adequado para um ambiente urbano, além de ajudar a conexão de Joana com Gadanthara e Burians, o ambiente urbano trouxe mais força para a história.

Tópicos e Miniaturas

Miniaturas e tópicos

Qualquer folha de papel é boa para miniaturas. Essa tinha umas contas que não lembro do que se trata.

Eu não faço roteiro, quer dizer, não no formato tradicional. Quando escrevo um roteiro eu já estou pensando no storyboard, então faço uma lista de tópicos. Cada tópico é uma descrição de um quadro que devo desenhar e que, consequentemente, vai virar uma tomada. Não preocupo nem qualidade do texto e nem com a legibilidade da minha escrita (sim, eu faço isso à mão), pois apenas eu vou ler este texto. Durante este processo de escrita já faço alguns pequenos desenhos (thumbnails ou miniaturas) para me orientar na produção do storyboard.

De acordo com o ritmo da produção destes desenhos, posso abandonar os tópicos no meio do processo e seguir só com os thumbnails, o que de fato aconteceu com Joana. Estes desenhos também são para minha organização, só mostro para outras pessoas quando tenho um storyboard legível. Nesta etapa marco variações de enquadramentos e ordenação das tomadas que posso indicar com números e setas, o que pode parecer um pouco caótico, mas funciona quando passo para a etapa de storyboard.

Miniaturas

Duas variações da mesma sequência.

Comparação

Comparação entre as miniaturas e o storyboard

Roteiro

Roteiro escrito a partir do animatic

Roteiro

Apesar deste processo Joana possui um Roteiro bem formatado. Para as captações através de editais, sejam do governo ou particulares, um dos documentos requeridos é um roteiro formatado. Por esta razão, mesmo já possuindo um animatic, tivemos que escrever um roteiro.

Neste post quero mostrar como fui de um texto para um livro infantil para o roteiro de uma animação. Mesmo que o roteiro não tenha sido uma etapa essencial para o desenvolvimento da história. Em uma publicação futura pretendo mostrar mais sobre como desenhei e editei o soryboard e o  animatic.